Paris je t'aime

2.11.15
Durante 4 dias voltámos a ser só dois, estivemos em Paris, na cidade do Amor e namorámos muito, sem que ninguém nos distraísse.
Pudemos passear durante horas pelas ruas, vasculhar antiguidades numa feira sem fim, apanhar sol sentados nas bonitas esplanadas, ficar à mesa o tempo que bem entendemos, comer mexilhões e batatas fritas com cervejas frescas, queijos com vinho tinto, fazer refeições sem horários e sem mais nenhuma preocupação a não ser o bem estar um do outro. 
Ficámos num apartamento pequenino e romântico numa zona central muito bem servida de comércio: padarias, lojas de queijos e enchidos, frutarias, garrafeiras e pequenos restaurantes faziam desta uma zona bem típica, com movimento mas sem ser demasiado turística.
Esta altura do ano, o Outono é uma época muito bonita, além dos passeios por Paris tivemos o privilégio de passar de carro por paisagens únicas, a mais incrível foi Chantilly uma vila francesa com ruas cheias de folhas e árvores amarelas, castanhas, e encarnadas, uma paisagem lindíssima que infelizmente não tivemos oportunidade de fotografar mas que ficou bem gravada nas nossas memórias.
Impressionou-me a quantidade de polícia armada até aos dentes que aparece por todo o lado, é agressivo e muito violento. As pessoas que andam nas ruas e no metro têm um semblante sempre muito carregado e triste, já não visitava Paris há muito tempo e notei uma grande diferença. No comércio são simpáticas e encontrámos gente muito interessante mas sente-se um peso, como uma nuvem cinzenta por cima das cabeças de quem se movimenta na cidade.
Apanhámos sol e temperaturas muito amenas, um verdadeiro luxo! Passeámos durante muitas horas pelo Marché aux puces, um sítio absolutamente inacreditável. É uma feira da ladra gigante com roupa em segunda mão, milhares de discos, posters, um sem número de objectos vintage, depois tem zonas só com galerias de arte e mobiliário, outras ruas só com antiquários, restaurantes e esplanadas... um mundo! Nos que adoramos estas coisas sentimo-nos como peixe na água

À noite estivemos na zona da Bastille que talvez se assemelhe ao nosso Bairro Alto com montes de restaurantes e bares. Vimos o rio Sena e ao longe a Torre Eifel, não quisemos visitar monumentos que já conhecíamos e evitámos a zona em volta do Centro George Pompidou que está toda em obras, deste centro de arte contemporânea apenas vimos a zona do "serviço educativo" que estava a desenvolver um trabalho com pais e filhos de esculturas na areia, ficámos de lá voltar depois mas não cumprimos. Esta foi uma viagem pouco cultural, foram uns dias completamente guiados pela tranquila vontade de estar a dois e de aproveitar cada minuto para seguir a nossa vontade. 

Foi mimo a dar com um pau, voltámos ontem com o coração bem atestado de amor mas cheios de saudades dos abraços fortes e dos beijos lambuzados dos nossos filhos.
Soube realmente bem saber que eles contaram uns com os outros nestes dias, que aproveitaram bem os avós e que se divertiram à grande nos programas com os amigos que ajudaram. Foi maravilhoso encontrá-los bem, felizes e tranquilos.
Estes programas excepcionais fazem bem a todos mas também dá muita saúde regressar a casa e ficar o resto do dia bem juntinhos os seis, a contar pequenas histórias, a comer bolinhos acabados de fazer e ouvir singles trazidos das mini férias.
Obrigada pela visita e boa semana!

10 comentários:

  1. Acho fundamental essas escapadinhas, antes de sermos mães/pais, somos mulheres e homens com necessidades individuais e de casal, que nunca poderemos esquecer e cuidar.
    "Se o motor não estiver bem o carro não arranca"! ;)
    Nós cá por casa fazemos o mesmo!
    Um beijinho e obrigada por partilhar connosco a viagem e as fotos lindas e inspiradoras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, e sabe tão bem cuidar uns dos outros assim! ;-) Abraço

      Eliminar
  2. Logradas capturas visuales de tan interesante viaje.

    Saludos ;-9

    ResponderEliminar
  3. Olá minha linda.
    Que fotos espetaculares!!!
    Amei!!
    Beijocas

    ResponderEliminar
  4. Adorei as fotografias ( a magia da imagem é fascinante: seja a que se capta em suporte físico, seja a que guardamos dentro de nós). Também gostei muito de ler a experiência, o saborear e o fluir à deriva no tempo. E claro, a emoção do regresso, que torna tudo ainda mais especial!

    ResponderEliminar
  5. epah...não me perdoo por estar a perder este blogue ! A última vez que viajámos também foi para Paris e só levei a minúscula porque estava na barriga. Foi Maravilhoso ! se te apetecer vai lá espreitar foi em Janeiro de 2014 ( epah....já foi há muito tempo ...a ver se este Natal mudo isso !
    *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem tinha visto este comentário ;-) Abraço grande!!!!

      Eliminar

Se não conseguires fazer um comentário podes enviar para o mail: vivertodososdias@gmail.com Obrigada